As geotecnologias já estão presentes há muitos anos em várias áreas de nosso conhecimento, desde infraestrutura, passando pelo transporte e chegando aos dispositivos móveis que nos oferecem serviços.

Apesar da crise brasileira que se alastra por diversas partes e lugares do país, muitas empresas continuam crescendo e investindo cada vez mais em inovação. Investir em inovação é uma das formas de produzir mais, diminuir gastos e consequentemente aumentar os lucros. Com o aumento de lucros, de forma geral, é possível ter maior distribuição de renda e maiores índices de desenvolvimento humano e tecnológico.

Quando falamos em infraestrutura, ou mais especificamente o setor da construção civil, a busca por tecnologias inovadoras é incessante e fundamental, e as grandes empresas já entenderam o recado e de forma continuam melhoram seus processos, suas práticas, seus sistemas e seus serviços oferecidos.

Estas mesmas empresas vanguardistas que avançam na aquisição e produção de inovação, acompanham recorrentemente as tendências futuras do mercado (muitas vezes tendências presentes já!). E felizmente, muitas tendências de mercado envolvem geotecnologia.

Listamos algumas tendências de mercado para a construção civil que envolvem a utilização das geotecnologias de alguma forma e resumimos suas definições. Vamos conhecer?

 

BIM

O termo BIM (Building Information Model) na tradução literal do inglês, significa Modelo da Informação da Construção, e é o conjunto de todos os dados de uma edificação. Grandes construtoras e empresas de edificação já estão começando a utilizar o BIM e com certeza é uma futura tendência praticada na engenharia.

Quando uma empresa utiliza BIM em suas construções, ela reúne em um único lugar ou sistema todas as informações necessárias antes, durante e depois da respectiva obra, e tais informações são totalmente interligadas. Detalhe muito importante: informações referentes a todos os tipos de serviços que envolvem a edificação, como parte elétrica, materiais, rede de água e esgoto, acabamentos, etc.

Isso dá aos gestores do projeto ou engenheiros responsáveis maior poder em suas tomadas de decisão, além de trazer mais celeridade na construção e também menor gasto e maior sustentabilidade.

No uso do BIM, o levantamento de informações geográficas é fundamental. São necessárias informações sobre coordenadas do empreendimento, características de solo, incidência de luz solar, escoamento superficial, além de cálculos volumétricos e acompanhamento por fotos aéreas e nuvem de pontos 3D.

 

LASER SCANNER e IMPRESSÕES 3D

O escaneamento a laser já não é tão novidade, porém, o uso destas informações integradas com outras informações é uma tendência atual no mercado da construção civil.

Embarcados em carros, mochilas ou até mesmo drones, os lasers scanners têm um poder de mapeamento gigantesco e com alta precisão. As nuvens de pontos (que chegam a milhões muitas vezes) retratam com maior realidade os objetos e locais mapeados, e isso oferece um nível de detalhamento incrível.

No desenvolvimento e reforma de grandes obras de infraestrutura e transporte, os lasers scanners são ferramentas que as empresas de construção utilizam para agilizar o mapeamento e também ter maior exatidão em cálculos e projetos.

Além do uso do scanner a laser, as impressões em 3D também são cada vez mais comuns nas grandes empresas de engenharia civil, e muitas obras são desenvolvidas e impressas através de impressoras 3D, diminuindo o custo final da obra e aumentando a produtividade.

 

DRONES E ORTOFOTOS

Os famosos drones são a bola da vez no mercado GEO. Trazem produtividade, facilidade, baixo custo e qualidade aos mapeamentos, quando usados de forma responsável, técnica e consciente.

No setor da engenharia civil não é nem um pouco diferente. É cada vez mais comum em grandes empresas, construtoras, loteadoras e incorporadoras a utilização de drones e vants para novos mapeamentos, criação de nuvem de pontos, estudos de áreas, acompanhamento de obras, fiscalização, implementação de novos projetos, cálculos volumétricos e georreferenciamento de áreas.

O domínio deste tipo de ferramenta por parte do profissional da engenharia é fundamental para os tipos de projetos que o mercado e as grandes empresas estão absorvendo atualmente.

 

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA

Outra tendência para o mercado da engenharia civil é o interesse por parte do governo e da população de promover atualização cadastral imobiliária e o georreferenciamento urbano (SINTER).

Através de mapeamentos aéreos com aeronaves tripuladas e também não tripuladas, são feitas imagens com grande precisão e qualidade e que, em conjunto com mapeamentos urbano in loco e bancos de dados geográficos, possibilitam a gestão do cadastro imobiliário municipal.

Com isso, os gestores municipais podem identificar edificações e loteamentos irregulares, e dessa forma promover a justiça tributária.

Com essa necessidade de atualização cadastral, o profissional da engenharia civil terá que elaborar os projetos de regularização, recolher ARTs e possivelmente realizar outros levantamentos.

Isso fomentará o mercado para os profissionais autônomos da engenharia, que por sua vez utilizarão sistemas e equipamentos na realização de levantamentos, planilhas e documentação técnica de forma mais produtiva.

Além da popularização do SINTER (Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais), é importante lembrar que com altos índices de urbanização é cada vez mais comum a implementação de novos loteamentos ou então ocupações irregulares passíveis de regularização.

Empresas incorporadoras e loteadoras utilizar-se-ão das geotecnologias para produzir toda a documentação técnica destes novos empreendimentos e/ou destas regularizações. Mas, como o número de quadras e lotes é alto em muitos projetos, é fundamental que os sistemas possibilitem maior produtividade, automação e segurança técnica na elaboração de peças técnicas, como cotas, plantas e memoriais descritivos.

Em suma, fica claro que as geotecnologias têm como um dos principais objetivos trazer maior PRODUTIVIDADE às empresas e profissionais, independentemente do setor que se encontram.

Este conteúdo foi útil pra você? Então compartilhe, ele pode ajudar mais profissionais!

clique aqui para conhecer gratuitamente um sistema que utiliza as geotecnologias para otimizar e agilizar seus projetos profissionais!