Por Daniel Alexandre Janini, Executivo, Empreendedor, Disruptor, Engenheiro Agrimensor, Mestre pela ESALQ/USP.

No Brasil existe um termo muito popular que provavelmente você deve conhecer: Gambiarra. Tecnicamente falando, “gambiarra” é termo utilizado para definir uma extensão elétrica, de fio comprido, com uma lâmpada na extremidade. Com o passar dos anos o termo gambiarra virou sinônimo de improvisação.

Como é sabido por todos, o verbo improvisar significa fazer ou arranjar algo sem a devida preparação. Muitos se consideram criativos e inteligentes por utilizarem o improviso com frequência em suas vidas.
 
Contudo, a improvisação se torna um problema quando é aplicada constantemente em um ambiente de trabalho.
 
Um trabalho bem executado, de forma produtiva e com qualidade, requer um alto grau de profissionalismo. Já um bom profissional utiliza a improvisação em casos de extrema necessidade e não de forma constante!
 
No ramo da agrimensura, o software de topografia em conjunto com seu computador são as suas principais ferramentas de escritório. A improvisação deve passar longe deste ambiente. Contudo, ainda há profissionais que fazem verdadeiros malabarismos. Para concluir um único trabalho, necessitam utilizar vários softwares. Estes, muitas das vezes, incompletos e desatualizados. Fazem isso por acharem que desta forma estão economizando.
 
Utilizar como sua principal ferramenta, algo desatualizado, inapropriado e incompleto é o mesmo que improvisar. E economizar com suas ferramentas de trabalho impacta diretamente o seu sucesso profissional, pois o tornará menos produtivo.

Pesquisas indicam que a produtividade de um americano é 4 vezes maior que a do brasileiro. Mas há uma explicação para isso. Eles utilizam sempre as melhores e mais modernas ferramentas.

 
Há um ditado muito comum nos EUA sobre o uso de ferramentas: Se você está fazendo muita força na utilização de uma ferramenta significa duas coisas: Ou essa ferramenta não é a apropriada ou você não está sabendo utilizá-la!
 
E você? Como está sua produtividade? Está utilizando a ferramenta correta? Pense nisso!
 
E se quiser conhecer um software topográfico que está sempre atualizado e atende às normativas brasileiras, clique aqui!